Escrita para cinema e televisão

Verão@FCSH/NOVA

Data e horário:

 15, 16, 17, 18, 22, 23, 24 e 25 de julho, das 18H00 às 21H00

Docente(s):

 Paulo Filipe Monteiro

Objetivos

Ajudar quem quer escrever para cinema ou televisão a encontrar a sua própria voz, fornecendo, em vez de fórmulas, experiências, exemplos, ferramentas de trabalho e comentários críticos. 

Programa


O cinema e a televisão são formas de comunicação contemporâneas, que no nosso século tiveram de inventar a sua linguagem. Neste curso breve e predominantemente prático estuda-se como se tem definido e transformado a escrita própria de textos destinados a serem filmados. Trata-se de um género que só pode ser compreendido por relação com a narração e o drama.

Para compreender a narração dramática dos guiões, trabalham-se as teorias clássicas da narração, as estratégias narrativas de vários tipos de filmes, as personagens, as cenas, os diálogos e técnicas específicas de manipulação do espaço e do tempo. Tudo isto será desenvolvido a partir das sinopses previamente enviadas pelos participantes.  

Nota: o horário do último dia será prolongado até às 22 horas, para os que sejam professores e necessitem de avaliação para creditação do curso


Requisitos prévios: 

Até final de junho, os interessados neste curso devem enviar para o e-mail pfm@sapo.pt uma página com sinopse original de um filme de ficção. (Não é de um documentário, nem de um filme já feito, é de uma ficção imaginada pelo candidato, com princípio meio e fim). Não será aceite mais de uma página, com cerca de 2800 caracteres.

A selecção dos participantes será feita com base nessas sinopses. 

Número de vagas:  25

Bibliografia

BORDWELL, David, Narration in the Fiction Film, Wisconsin, University of Wisconsin Press, 1985

CARRIÈRE, Jean Claude, Raconter une histoire: quelques indications, Paris, FEMIS, 1993
A Linguagem Secreta do Cinema, Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1995
Le film qu’on ne voit pas, Paris, Plon, 1996

FRANK, Sandy, The Inner Game of Screenwriting, California, Michael Wiese Productions, 2011
SWAIN, Dwight V.; SWAIN, Joye R.. Film Scriptwriting: a practical manual, Boston, Focal Press, 1988 

Creditação para professores do Ensino Básico e Secundário

(saber mais)
Formação Geral e Adequada (grupos): 200, 210, 220, 240, 300 e 600
Paulo Filipe Monteiro é doutorado em Ciências da Comunicação (especialidade de Cinema) pela Universidade Nova de Lisboa. Fez as provas de agregação em 2003. Especializou-se em guionismo em França, Itália e Estados Unidos. Tem dado cursos de escrita para cinema e televisão em várias instituições (com destaque para o seminário que regeu na Fundação Calouste Gulbenkian de Abril a Junho de 1997). Tem também supervisionado guiões em encontros em Portugal, Irlanda, Escócia e Alemanha. Foi vários anos Presidente da Associação Portuguesa de Argumentistas e Dramaturgos e fundador da Federation of European Scriptwriters.
Escreveu a peça de teatro 
Área de Risco (estreada em 1999 na Fundação Calouste Gulbenkian) e a série de televisão A Viúva do Enforcado, realizada por Walter Avancini. Escreveu sete longas-metragens: com João Mário Grilo, O Fim do Mundo, Os Olhos da Ásia, Longe da Vista, 451 Forte (realizados por João Mário Grilo), As Contas do Morto (realizado por Rita Nunes), A Hora da Morte (realizado por José Nascimento) e Os Sorrisos do Destino, realizado por Fernando Lopes, estreado em 2010. 
Realizou o filme de 25 minutos 
Amor Cego, 2010. Tem 25 anos de trabalho como actor e encenador.
Currículo pormenorizado em www.pfm.com.pt
pfm@sapo.pt